sábado, 15 de julho de 2017

Eremitério

Coisas que poucos explicam a finalidade, seja por desconhecimento histórico , desconhecimento da literatura espiritual e mística ou ausência de espiritualidade. Asoka após se converter ao Budismo construiu centenas, talvez milhares de eremitérios - locais na quais os interessados pelas coisas divinas isolam-se do mundo e se preparam 'a santificação. Não foi só ele quem construiu...tais locais estão espalhados pelo mundo, e suas construções se perdem no tempo




sábado, 1 de julho de 2017

Verdadeiros Homens


Os Verdadeiros Homens dos tempos antigos não sabiam nada a respeito do amor à vida nem do ódio à morte. A entrada na vida não lhes causava nenhuma alegria; o sair dela não despertava nenhuma resistência. Serenamente eles iam e vinham. Não esqueciam qual havia sido sua origem e não inquiriam sobre seu fim. Eles aceitavam a vida e a desfrutavam; passavam por cima do medo da morte e retornavam a seu estado anterior à vida. Dessa maneira, havia neles o que se chama ausência de toda intenção de resistir ao Tao e ausência também de qualquer esforço através do Humano para estar entre os Celestiais. Assim eram aqueles que são chamados Verdadeiros Homens. Suas mentes estavam livres de todo pensamento; sua conduta era tranqüila e estável; suas testas irradiavam simplicidade, Qualquer frieza provindo deles era como a do outono; qualquer calor provindo deles era como o da primavera. Sua alegria e raiva assemelhavam-se ao que vemos nas quatro estações. Eles agiam em relação a todas as coisas de maneira apropriada e ninguém podia conhecer o alcance dos seus atos.

- Chuang Tzu. Livro VI, Parte 1

Eu quero, tú deves

Democracia e espiritualidade não combinam. O "eu quero" são princípios de prazer ou impulsos primitivos de um homem (ou mulher) primário resumindo as duas primeiras finalidades ( os principios do prazer em Freud), e distantes da espiritualidade, que os homens vivem e lutam em acordo com a doutrina do Yoga : amor/prazer ; poder/sucesso . Ordem/virtude (o Dharma) e libertação da ilusão são os ultimos estágios espirituais, com seus deveres. O "eu quero" com sua liberdade de escolha produz direitos que cada vez mais dissociam um individuo do outro, sendo tal consequencia a principal caracteristica na espiritualidade no ocidente infestado de direitos, produtos do desejo. Tal ato de escolha produz experiencias que realimentam o ego que por outro lado torna o individuo estritamente responsável por suas escolhas no sentido da finalidade espiritual , enquanto o separa do outro, da natureza e do divino. O caminho é duro e individual , ao contrário da espiritualidade oriental na qual métodos e práticas tradicionais procuram a extinção do ego rumo 'a união divina,e por isso o desejo inexiste e a vontade não é mais dele. O espiritualista oriental considera necessário ultrapassar a infantilidade do "eu quero" rumo 'a responsabilidade do "tú deves". Aqueles ligados ao "eu quero' são infantis e estão no 1 passo, rudimentar, do humano. Aqueles ligados ao "tú deves" estão nos ultimos passos.