quarta-feira, 18 de abril de 2018

Cristologia

"A chegada de um Salvador e Redentor era uma expectativa comum a todas as nações. Assim como as nações pareciam aguardar um Salvador, similarmente, essa expectativa era o conteúdo da adoração de Israel. Através do Salvador esperado, eles esperaram todo o bem futuro a ser entregue à humanidade. Através dele, eles esperavam a abolição da tirania do diabo, a libertação da raça humana da escravidão do inimigo e a reconciliação e comunhão com Deus. (...)Todas as nações preservaram vividamente em sua memória a promessa de Deus a respeito da chegada do Salvador e Redentor, e esconderam isso como um tesouro e como uma herança inestimável dentro das profundezas de seus corações. Nenhuma nação jamais esqueceu a promessa de salvação. Por mais corrupto que fosse e por mais que negligenciasse o verdadeiro Deus, guardava essa promessa como herança moral, como uma âncora de esperança ao longo de todos os séculos, como protesto contra a tirania do diabo e contra a reino do mal. Judeus, gregos, romanos, egípcios, chineses, persas, indianos, árabes e até mesmo os habitantes do Novo Mundo, todos esperavam a chegada de um Deus Redentor vindo em forma humana. (...)Os judeus ainda aguardam o "Filho do Abençoado", que apareceria entre eles em forma humana. Na Bíblia Sagrada é mencionado que o sumo sacerdote perguntou a Jesus: “És tu o Cristo, o Filho do Abençoado? E Jesus disse: Eu sou; e vereis o Filho do homem assentado à destra do Poder e vindo nas nuvens do céu. ”(Mc 14: 61-62). (...) Os chineses acreditavam que um homem santo seria enviado do céu, que saberia de tudo e que possuiria todo o poder no céu e na terra. Eles mantinham uma tradição que, a oeste deles, apareceria um homem santo que inspiraria a fé espontânea. Seus livros sagrados mencionam um tempo durante o qual todas as coisas serão restauradas à sua condição original, uma vez que um herói, um pastor, um líder e um mestre universal da mais elevada verdade aparecesse. Confúcio declarou o seguinte: “Eu, Confúcio, ouvi dizer que nos países ocidentais aparecerá um homem santo que realizará inúmeras obras, que será enviado do céu e que governará o mundo inteiro”. Essa predição parece ter sido cumprida na pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo, que, após a ressurreição, disse aos seus discípulos: “Todo poder me é dado no céu e na terra” (Mt 28:18). Os árabes esperavam a chegada de um libertador e salvador das nações. (...) Os habitantes da Tailândia também depositaram sua esperança em um Somona Kodam. Os povos americanos esperavam o Salvador do Oriente, enquanto os mexicanos esperavam que um de seus antigos reis, visitaria seu povo novamente e retornaria do Oriente depois de ter viajado pelo mundo todo. Os persas também esperavam um grande profeta, a quem chamavam a Palavra de Deus, que seria um intercessor entre Deus e o homem. Os indianos também tinham essa mesma crença: esperavam a encarnação de Birchnon ou Brahma para curar todo o mal que Kaly ou Kaligas, a grande serpente, havia causado. Além disso, os gregos esperavam um professor que instruísse o mundo na verdade. Existe uma tradição mitológica de que o Poderoso viria do céu, a quem todos atribuíam o nome de Salvador, e que Ele de forma alguma aboliria o poder do mal a menos que Ele mesmo suportasse muitos sofrimentos. Em seus escritos sobre Isis e Osiris, Plutarco expondo em detalhes a teologia dos persas, como onde as coisas más se misturaram com as boas, (...) menciona uma certa profecia anunciando o seguinte: “Mas um tempo destinado virá quando for decretado que Areimanius, empenhado em trazer peste e fome, será completamente aniquilado e desaparecerá; e então a terra se tornará uma planície nivelada, e haverá um modo de vida e uma forma de governo para um povo abençoado que falará uma só língua”. No mito egípcio sobre Hórus, a expectativa do povo na chegada do Salvador é claramente evidente. Osiris e Isis representam o começo da atividade e do sofrimento. Um certo demônio maligno, transformado em um dragão tempestuoso, enche a terra e o oceano de mal. De Ísis e Osíris nasceu um filho, um redentor chamado Hórus, que mata o dragão e restaura a felicidade e a paz. Voulageros admite que em nenhum lugar existiu um povo que não tivesse esse tipo de expectativa. O renomado geólogo Kiouve conclui: “É impossível para o mero acaso produzir tal derivado universal; as ideias das nações que têm tão pouca interação umas com as outras, e cuja língua, religião e povo não têm nada em comum, não concordariam com algum objeto a menos que tivessem a verdade como fundamento ”. 
(...) Sócrates profetiza que somente através de Deus é possível que o homem seja libertado do pecado. (...). 
Pascal diz com inspiração divina: “Eis que desde a formação do mundo, o Messias tem sido esperado e adorado continuamente; o Messias foi predito ao primeiro homem imediatamente depois de sua queda; a partir de então sempre existiram homens que, por revelação divina, predisseram que um Redentor nasceria e salvaria Seu povo; que Abraão, inspirado por Deus, predisse que o Messias nasceria de sua semente; que Moisés e os profetas subsequentemente declararam o tempo e a maneira de sua vinda ... finalmente, que Jesus Cristo veio, como foi predito; isso é incrível! ” No mito de Pandora e Prometeu, a tradição acerca do sofrimento do futuro Redentor da humanidade é negligenciada. Na profundidade da caixa de Pandora permaneceu uma esperança: a âncora da salvação da raça humana. Através da mulher, dizia o mito, todo o mal entrou no mundo quando ela foi adversamente influenciada pela desobediência do desejo de conhecimento. Descobriu-se que a misteriosa caixa de Pandora - cheia de coisas ruins - tinha algo de bom no fundo: um bem futuro, um bem contendo esperança, uma compensação do mal que restauraria a paz perturbada no mundo.
Escondido no mito de Pandora está a verdade sobre o pecado ancestral, e a expectativa da raça humana em relação ao futuro Redentor. Ao final da tragédia de Ésquilo, Prometeu desejou tornar-se igual a Deus e está condenado a uma punição terrível por esse motivo; no entanto, dentro das profundezas dessa punição ele nutre a esperança de algum redentor. (...) Contido dentro deste mito de Prometeu está toda a promessa dada ao homem por Deus sobre o Redentor que esmagaria a cabeça da serpente, o diabo (...). Similarmente, em todas as tradições das nações, o evento da queda do homem e sua apostasia de Deus, e a promessa e a expectativa de um libertador e mediador como o salvador do homem, são vistos e transfigurados. Do acima exposto, o seguinte também se torna aparente: que há uma origem sagrada, um só Deus. Uma família existiu no princípio: a que pecou contra Deus, a que recebeu misericórdia de Deus, e aquela que recebeu as promessas e as preservou através da tradição para todas as gerações que se seguiram e que se dispersaram pela face da terra". (São Nectários, Cristologia).



Cristo Pantocrator representa a metade divina em seu lado direito  e a metade humana em seu lado esquerdo

Santo Antônio,o Grande e a ignorância


" Os homens incultos e ignorantes transformam em zombaria as palavras dos outros e recusam-se a ouvi-la quando sua ignorância é repreendida; eles querem que todo mundo seja como eles. Da mesma forma, os homens depravados em sua vida e seu comportamento arrumam-se para que todo o mundo seja pior do que eles; eles imaginam que, em meio a tantos vagabundos, serão considerados irrepreensíveis. A alma descuidada se perde e se suja na malícia que lhe apresenta o deboche, o orgulho, a avidez, a cólera, a agressividade, a fúria, a brutalidade, os queixumes, a inveja, a cupidez, a rapacidade, a dor, a mentira, o prazer, a irresponsabilidade, a tristeza, a preguiça, a doença, a raiva, a vergonha, a fraqueza, o erro, a ignorância, as mentiras, o esquecimento de Deus. É por estes males, e por outros semelhantes, que a pobre alma que se separou de Deus é castigada". (Santo Antônio, o Grande)





sexta-feira, 13 de abril de 2018

Sexta feira 13 - dia das Bruxas

"É verdade que, invariavelmente, as bruxas, assim como os hereges, eram acusadas de práticas orgiásticas (pela igreja); mas, de acordo com >>>suas próprias declarações<<<, nem sempre obtidas por meio de torturas, >>>as crianças nascidas dessas orgias eram sacrificadas e comidas em reuniões secretas.<<< ; 
Em outras palavras, as orgias das bruxas não podiam verdadeiramente ser classificadas entre os cultos de fertilidade orgiásticos" * ou seja, voltaram-se ao culto 'as forças demoníacas .
- Mircea Eliade : "Ocultismo, Bruxaria e Correntes Culturais"





"Com o fim de propiciar estas experiências em determinados indivíduos, predispostos ou não, empregavam-se substâncias cujos efeitos eram análogos aos dos filtros. Do lado material, figuram entre estas substâncias quer os pós afrodisíacos, quer os narcóticos e os estupefacientes — os textos dessa época mencionam a beladona, o ópio, o acónito, o quadrifólio, o meimendro, as folhas de choupo, certas espécies de papoila, etc. além das gorduras animais que facilitavam as misturas, permitindo confeccionar unguentos, que por absorção cutânea intoxicante provocavam um duplo efeito. Obtinha-se, por um lado, um sono profundo e a libertação da força plástica da imaginação para a produção de imagens de sonhos lúcidos e de visões; e por outro, o despertar da força elementar do sexo e a sua ativação nesse plano extático-visionário e imaginativo. Os outros mencionam, contudo, uma espécie de consagração ritual das substâncias empregadas — diz-se por exemplo: «n'oubliant pas en teste composition l'învocatîon particulière de leurs démons, et cérémonies magiques instituées par iceux». Estas palavras aludem, evidentemente, a uma operação secreta tendo por fim dar uma «eficácia» especial à ação das drogas em questão. " Julius Evola : "A Metafísica do sexo"




"Alegremo-nos hoje, porque Cristo foi vencido " R.Taylor


**Hoje é dia de sumiço de gatos pretos para sacrificios na bruxaria - não deixe-o sair de casa

*** Atenção especial quanto 'as crianças no dia de hoje.  Falar a verdade hoje em dia é um ato criminoso.

terça-feira, 10 de abril de 2018

Ascensão ao Empíreo



Ascensão ao Empíreo de Hieronymus Bosch, pintura de 1490 aproximadamente.


Um dos 4 painéis chamados " As visões do além". Os outros 3 são o "Paraíso Terrestre" , "A queda dos condenados" (ao Inferno) e "O Inferno" .
O famoso túnel de luz que invariavelmente muitos veem no estado de quase-morte conforme relatos de experiencias, indicando a existência do mundo espiritual ,tanto do "céu" quanto do inferno, que Tradições religiosas principalmente a Cristã sempre afirmaram. Relatos de tais experiencias dividem-se tanto do lado de luz quanto do lado das trevas.
 Poucos comentam o mundo infernal, porém, transforma profundamente a vida daqueles que experienciam rapidamente esse mundo....
Na figura em 1 plano, demônios tentam tomar a alma, na qual  anjos(da guarda) a  conduzem rumo a luz

sexta-feira, 23 de março de 2018

Templários e o Sudário de Turim


O que a história registrada no julgamento e dissolução da Ordem do Templo conta sobre uma das acusações contra os Templários, foi que esses adoravam uma imagem de um "barbudo", confessada por todos eles. 
A lenda diz que era a imagem de uma cabeça misteriosa, um bode representando-a  como imagem satânica que eles adoravam praticando magia negra na qual foram acusados. 
O que não contaram muito por aí é que os cruzados na 4 cruzada invadiram Constantinopla em 1204 , onde encontrava-se o Mandilyon que era exposto em seus muros antigamente com o rosto do barbudo , e que no passado foi ocultado dentro de um muro para impedir a destruição pelos pagãos naqueles idos tempos. 
Em 1355 surge de repente um nobre francês no bispado de Troyes chamado Geoffrey de Charny pedindo ao papa permissão para exibí-lo, ou seja ,o objeto tinha passado para os Templários que o guardaram , não esquecendo-se da história que nos conta sobre o Templário Geoffrey de Charny,  queimado na fogueira em 1314 a mando do rei frances Felipe o Belo, que algumas fontes afirmam ter sido  o primeiro homem a possuir o objeto  que apresentava a marca do rosto que eles, os Templários, adoravam. 
A história fantástica informa que logo depois de Sua ressurreição, o pano  de linho foi levado para Edessa , na qual o Rei Abgar V, cristão, expunha o Mandilyon  nos muros da cidade. Um rei pagão que o sucedeu começou a perseguir cristãos e a destruir as relíquias sagradas, forçando monges a esconder o sudário no interior dos muros da cidade,  assim permanecendo oculta durante séculos. Após a reconstrução  de algumas paredes, presume-se pela causa de uma inundação, já sob domínio do Império Romano em 525 , o pano  de linho foi descoberto. 
No século VII Edessa caiu sob domínio islâmico  e a relíquia correu perigo em ser destruída apesar de ter sido preservada. Em 944 o exército bizantino sitiou a cidade muçulmana e só levantou o cerco após as negociações para devolução do pano de linho pelo Emir . 
A peça foi para Constantinopla  e lá permaneceu até que os cruzados da 4 cruzada entraram  na cidade e tomaram posse dela, em 1204, estando em mãos do mestre Templário Geoffrey , queimado posteriormente na fogueira.  
Seu descendente aparece em 1355 pedindo ao Papa permissão para exibi-la. O nome do personagem templário está repetido aparentando uma única pessoa,porém, um foi avô de outro. O neto morreu na Batalha de Poitiers em 1356. 
A peça desde então percorreu alguns locais pelo mundo. 
As fotos abaixo representando o Mandilyon é de parte de uma coluna com uma cruz perto da capela templária chamada Sainte Marie du Menez-Hom na região de Plomodiern em uma campo chamado Croas Rhu que significa Campo da Cruz Vermelha, em França. 
A relação dimensional entre largura e altura dessa escultura na cruz, logo abaixo, é identica  ao sudário quando dobrado: 2:1 . 


Hoje conhecemos a peça como o Sudário de Turim , com o rosto de Cristo Jesus.

Os monges guerreiros Templários nunca negaram a fé no Cristianismo Tradicional, Católico pela simples razão em defenderem e propagarem o cristianismo, jamais alguma gnose e suas sociedades secretas.
Toda e qualquer desinformação  posterior  de participação em alguma gnose e seus ritos ou graus iniciáticos, como a maçonaria, esoterismo, ocultismo e outras, não passam de fraudes e falsificações posteriores  com objetivo em apoderar , confundir e destruir a mística cristã monástica templária. 
O verdadeiro cristianismo é  aberto  e acessível 'a qualquer um como Cristo ensinou, jamais  participante  de algo secreto, magico ou discreto.

segunda-feira, 19 de março de 2018

Deus, Trindade e Mecânica quântica



A fig. representa 3 estruturas da singularidade e a Criação . 



O físico matemático e cosmólogo Frank J. Tipler apresenta matematicamente a mecânica quântica ao início do Gênesis, Evangelho de João e a confirmação da Ortodoxia Católica ao Credo de Nicéia de 325 D/C (homoousianismo- ou a consubstancialidade) sobre a divindade transcendente.
 
"E o Espírito de Deus pairava sobre as Aguas" identifica-se com a singularidade passada definitiva - Espírito Santo, a singularidade futura definitiva para onde converge toda a Criação - Deus pai , e a ligação presente ao Multiverso que conecta o passado ao futuro, pois " no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus , e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele , e sem Ele, nada do que foi feito se fez"; "Ninguém chega ao Pai a não ser por mim" ( Cristo, o filho ) - essa  sentença condena todas as Gnoses (teosofia,rosacruz, maçonaria, kabbalah, kardecismo, hinduismo, budismo,islamismo, sociedades secretas e discretas, gurus, panteismo,seitas sitchinianos / anunnakis, new-ages,etc ) ou todas as religiões ou sistemas criados pelos homens e suas imanencias, panteísmo ou negações, conforme afirmam cristãos, por São João, que lutou teologicamente sobre a Verdade de Cristo como co-substancial a Deus, jamais como "espírito mais evoluido" ou "inferior ao Pai" ,etc,etc. 
Não há Demiurgo malvadão,ou diversos deuses,  isso tudo é invenção dos homens que ou se imaginam especiais e criam sociedades secretas ou sistemas religiosos outros que no fim deturpam, subjugam e acabam com outros, e/ou estão apavorados frente ao mal que o próprio homem criou. 
Ao contrário , a Criação é boa. 
Essas singularidades são de mesmo sentido e significado aos eletrons e prótons e a chave é que fornam a criação pelos efeitos que exercem e que são detectados (transcendentes) no espaço, tempo e matéria . O Multiverso , as diversas dimensões ("na casa do meu Pai há muitas moradas" - disse Jesus Cristo )é uma realidade provada matematicamente . Singularidade implica na necessidade da entidade. 
O primeiro a prová-la foi John von Neumann contra a resistência inicial de Penrose e Niels Bohr ao Multiverso. Roger Penrose, outro fisico matematico e Bohr, um dos que tornaram a mecânica quântica compreensível tiveram que admitir a realidade da matematica do multiverso na fisica quantica pois não há escapatória: é negar toda mecânica quântica se negar o Multiverso -e sua singularidade Transcendente. 
Quando se fala de multiverso, obrigatoriamente se fala em Transcendência. 
Confirmam as impressões e as tecnicas matematicas de Stephem Hawking (recem falecido) e Penrose quanto 'a ciencia não estar restrita ao universo material, possibilitando estudos 'a transcendencia . Resta saber até onde irá a capacidade dos fisicos na mecanica quantica enquanto  autorestringem-se ao dogma do ateísmo  que tanto mal faz 'as revelações e a irracionalidade que carregam pelo problema do mal que restringe-se a no maximo 2 universos entre os multiversos (material e infernosegundo o cristianismo ) enquanto a "criação é boa" com seus outros multiversos.
Conforme o cristianismo ortodoxo ensina, a criação não é Deus nem tem particula divina presa ou que precisa evoluir. Criação implica em Criador e coisa criada, como "imagem e semelhança" e a mecânica quântica pode partir para esses estudos conforme o autor. 
O estudo do livro "A Fisica do Cristianismo" do autor acima citado, trás muito mais informações. Em tempos tão nebulosos, acredite se quiser, afinal, é preciso racionalidade para criar a fé , conforme todos os maiores pensadores afirmam.



quinta-feira, 15 de março de 2018

Gnose x Cristianismo


Os 4 evangelhos do novo testamento foram específicos para certas culturas. 
Orígenes diz que Mateus foi testemunha ocular, escrevendo o primeiro evangelho em hebraico aos judeus convertidos ao cristianismo que valorizavam genealogia e, portanto, á confirmar profecias antigas como de Daniel, pois que antes da conversão não aceitavam a vinda do "prometido". Marcos discípulo de Pedro escreveu o segundo evangelho seguindo a pregação de Pedro, aos romanos. Lucas foi discípulo de Paulo e focou-se nos relatos históricos escrevendo aos gentios segundo  a pregação de Paulo. João foi testemunha ocular, o único que morreu naturalmente em avançada idade , o "bem amado" e discípulo de Jesus, e escreveu seu evangelho em Éfeso onde nas primeiras linhas do mesmo constrói um poema fantástico contra as doutrinas panteístas e principalmente gnósticas por justamente ter sido testemunha ocular da vinda do filho de Deus. Gnose cristã, hindú, espírita, teosófica, maçônica, rosacruciana,islamica, budista, judaica - seja qual for a gnose ou panteísmo e seus mestres, sistemas ou gurus desde essa antiguidade. Lá está muito clara a separação entre a luz e as trevas, a condenação da interpretação do Bereshit judaico (gnose- kabalah ) e um Deus abscôndito e seu posterior Demiurgo nas primeiras linhas do Gênesis. Entre o homem se considerar Deus e através de exercícios yoguicos, evoluções espirituais, reencarnações ou meditações transcendentais, escolas ocultistas, seitas esotéricas, discretas ou secretas busca salvar-se ,ou seja o homem como salvador de sí e consequentemente salva Deus da queda como particula presa em sí, contrariamente ao sistema de um salvador e criador (o Filho/palavra-Logus) do mundo com seu método, a graça e revelação que salva a criatura da queda, o homem. No cristianismo o homem não é e jamais será Deus. Daí compreende-se porque todos evangelhos apócrifos foram rejeitados com uma guerra de fundo espiritual que iniciou-se para defender o cristianismo contra deturpações panteístas e principalmente gnósticas  na religião cristã e hoje com andamento da destruição do cristianismo e o domínio quase total do mundo de uma Nova Ordem Mundial gnóstica .Na Gnose o homem salva Deus.No panteísmo Deus está evoluindo em suas criaturas, o que é um absurdo lógico. No Cristianismo Deus salva o homem. Todas religiões ou sistemas são ou panteístas ou gnósticos pois focam-se no próprio homem como salvador de sí mesmo e de Deus, porém há uma única que surge contra isso: Cristianismo. No cristianismo tudo está aberto e 'as claras, não há razão em se  criar seitas de especiais e evoluções espirituais. Essa é a raiz da guerra espiritual que o mundo está envolvido faz muito tempo, com dezenas de doutrinas , inclusive marxista -comunismo-socialismo de origem panteísta/gnóstica. Hoje o mundo sofre enorme influência e condiciona praticamente todos na Gnose. Ou o indivíduo é gnóstico ou panteísta, ou é cristão. Não há como conciliar ambas porquê uma anula a outra. Não é fácil deixar de lado a soberba e a arrogância em se achar Deus ou altamente evoluido espiritual , especial ,ou da luz e a terrível tendência em escravizar seu semelhante. Acredite se quiser.



quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Cientificismo

Quando lemos palavras como  "Ordem" ou "Progresso" , lembramos de Augusto Conte e sua filosofia que pregava a felicidade do homem como resultado do progresso das fabricas, da Ciência, da tecnologia , emancipando o homem. 
O positivismo entra em oposição com suas luzes iluministas 'a chamada idade das trevas anterior , descartando a metafisica, a filosofia e a religião como crenças infundadas e primitivas que impedem a realização do progresso do homem: somente a Ciência nos dará o conhecimento correto, infalível. 
O materialismo torna-se o objetivo reinante para produzir a felicidade humana na terra. 
A Ciência se firma e produz o modo do conhecimento humano onde a Verdade está no empirismo , ao fato, que produzirá a verdadeira filosofia e conhecimento - - o restante é descartado. 
Esse quadro surrealista de René Magritte responde ao Positivismo, chamado " a condição humana" . A imagem fala por sí : profunda ilusão . Um cavalete produz a ilusão de um quadro pintado. 





Quando um ser humano aposta todas suas fichas no saber cientifico, ele criou para sí a mais profunda crença na ciência - ou cientificismo- e o risco de consequências previsíveis que o jogarão por terra nesse apego ao método indutivo. 
Essa profunda crença foi diagnosticada por filósofos da ciência como Karl Popper demonstrando as consequências dessa profunda ilusão: tanto as falsificações cientificas produzidas quanto a superação de teorias por outras que possam vir a ser falsificáveis podem produzir um dogma cientificista que beira o irracionalismo profundo- um conhecimento relativo, ou seja, mostra a ilusão de seus defensores com argumento da imparcialidade do método cientifico pois a ilusão está no procedimento cientifico ao objeto estudado, na qual a definição produz uma escolha, que é feita objetivando resultado, e demonstrando sua parcialidade. Um bom exemplo disso é a teoria do Big - Bang e a "Variação Quântica no Vazio incriado"com objetivo claro em descartar o divino. 
Cientistas das religiões enterraram de vez essa crença apoiados também na descobertas arqueológicas (jamais existiu uma sociedade sem a pedra fundamental: a religião) ao demonstrar que o pensamento metafisico, filosófico e religioso, tão descartado pelos cientificistas, fazem parte da ESTRUTURA da consciência, nunca como ETAPA , ou seja, alegar superioridade no pensamento cientifico demonstra deficiência em outras características humanas.
Quem usa apenas a ciência como a suprema verdade do saber para olhar o mundo e o outro de forma alguma é superior. 
Com o nascimento da era progressista, desenvolvendo-se e dominando praticamente o mundo inteiro - exceto as poucas sociedades ou indivíduos que ainda se ligam ao sentimento metafisico e religioso - nunca se viu em toda a história tantos transtornos psicológicos em tantos seres humanos apontando que há milhões de indivíduos deficientes, que não são e não estão completos em sí .

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Fortalezas Templárias no Brasil - 3

Fortaleza Templária de São José do Macapá na margem esquerda do rio Amazonas, integrando a paisagem da capital do Amapá. Concluída oficialmente em 19 de março de 1782 após anos e anos de construção.
Por que Templária? Porque a Ordem de Cristo é a sucessora da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão . Aqui vieram tomar posse em 1500 nas terras já conhecidas com o templário Pedro Alvares Cabral em naus com o simbolo templário , fincando na terra a bandeira da Ordem de Cristo , a Vera Cruz. A história de Portugal e do Brasil (até 1822) são templárias. O livro de Tito Lívio “A Ordem de Cristo e o Brasil “ mostra a verdadeira história do Brasil, tão ocultada, manipulada e destruída pelo marxismo cultural.Os comunistas estão reescrevendo novamente a história do Brasil já amplamente ocultada, com outras infinitas mentiras, para destruir de vez vestígios da verdadeira história brasileira.






Vestígios do Forte de São Gabriel da Cachoeira que estaria no morro da Fortaleza, à margem esquerda do Alto Rio Negro, em São Gabriel da Cachoeira levantado em 1761 em plena selva amazonica no extremo norte do estado do Amazonas, Brasil. Hoje esse forte encontra-se dissolvido mas há registros históricos além de vestígios. Por que Templárias ? Porque a Ordem de Cristo é a sucessora da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão ou simplesmente Ordem do Templo ou Ordem dos Templários após sua dissolução conforme a bula papal por Clemente V "Regnun in Coelis" após pressões do Rei Felipe, o Belo - o livro "Os Templários " de Regine Pernoud escrito por quem acessou diretamente os arquivos do Vaticano mostra a verdade sobre essa Ordem cristã . É a mesma Ordem cristã que veio tomar posse dessas terras - terra brasilis que foi criada 4 anos após sua dissolução pelo papa João XXII oficialmente em 14 de Março de 1319 na bula Ad ea exquibus cultis augeautur divinus por influência do rei de Portugal D.Dinis e o patrimônio templário , bens anteriormente confiscado pelo Rei Felipe e pelo Papa, foi devolvido 'a Ordem de Cristo portuguesa. Os comunistas e maçons estão novamente reescrevendo a história brasileira para destrui-la de vez com uma infinidade de mentiras sem qualquer base documentada e toda essa verdadeira historia brasileira DOCUMENTADA, que pouquissimos conhecem, estará cada vez mais dificil em estuda-la.





segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Ordem dos Templários - Ordem de Cristo

Por que a Ordem de Cristo é a sucessora da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão ou simplesmente Ordem dos Templários?
A bula papal "Regnun in Coelis" de Clemente V após pressões do Rei Felipe, o Belo , extingue a Ordem Templária sob falsas acusações- leia o livro "Os Templários " de Regine Pernoud que acessou diretamente os arquivos do Vaticano, para jogar ao lixo 99,99% dos livros e todos artigos até hoje produzidos sobre templários editados por influencias ou falsificações maçonicas ou marxistas- jamais a Ordem Cristã teve laços com a maçonaria - essas surgiram depois via manipulações.
(imagem: D.Dinis e a rainha Isabel )

A sucessora cristã, a Ordem de Cristo, da extinta Ordem dos Templários em 1312, foi criada oficialmente em 14 de Março de 1319 pelo papa João XXII na bula Ad ea exquibus cultis augeautur divinus por influência do rei de Portugal D.Dinis e o patrimônio templário , confiscado pelo Rei Felipe e pelo Papa, foi devolvido 'a recém fundada Ordem e aos cavaleiros templários que fugiram da perseguição para a atual Portugal fundada anteriormente pelo templário Rei Afonso Henriques após expulsão do islã ,e que posteriormente vieram tomar posse das terras brasilis com Pedro Alvares Cabral em naus templárias com o simbolo da cruz templária em suas velas.
(imagem: Papa João XXII )


A história de Portugal e do Brasil (até 1822) são templárias. O Brasil sofreu o 1 golpe maçônico em 1822 e o 2 na proclamação da república. Observa-se que as origens e a verdadeira história do Brasil é de uma profundidade extraordinária, mas ocultada, manipulada, falsificada ou induzida posteriormente.Leia os livros "O Brasil não foi Colônia" e " A Ordem de Cristo e o Brasil " de Tito Lívio que acessou 150 mil documentos oficiais em Portugal para construir sua obra
Abaixo o link da imagem digitalizada da bula papal criadora da Ordem de Cristo comentada acima:

http://digitarq.dgarq.gov.pt/viewer?id=4633920

Fortalezas Templárias no Brasil - 2



Forte de Santo Antônio dos Pauxis construído em 1697 em plena selva amazônica pela Ordem de Cristo, sucessora da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão ou simplesmente Ordem dos Templários, para defesa das terras templárias que a Ordem aqui veio tomar posse desde 1500 com o mestre templário Pedro Alvares Cabral . Está localizado 'a margem esquerda do rio Amazonas no estado do Pará . A verdadeira história do Brasil foi manipulada e ocultada tanto pela maçonaria quanto pelo marxismo (NOM) para que o maior império cristão fosse destruído e que jamais o país cresça como a principal nação do mundo. O livro de Tito Lívio "A Ordem de Cristo e o Brasil" trás a verdadeira  história do Brasil. Uma nação que perde e menospreza seu passado, não encontra seu caminho no futuro - é o que aconteceu com o Brasil dominado pela maçonaria desde 1822 e pelo comunismo.





Fortalezas Templárias no Brasil -1

Poucos conhecem a verdadeira história do Brasil
Esse é o Real Forte Príncipe da Beira , fortaleza construída para defender as terras da Ordem de Cristo (Templários) em Rondônia 'as margens do rio Guaporé. Construção iniciada em 1775 em uma saga épica em plena selva amazônica terminada 10 ou 11 anos depois. Não existe algo similar no mundo novo - nas três américas. Consta que o bandeirante  Raposo Tavares chegou aos Andes subindo a cordilheira no extremo oeste das terras Templárias. Por que terras Templárias ? Porque a Ordem de Cristo é a sucessora da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão ou simplesmente Ordem do Templo ou Ordem dos Templários após sua dissolução. A mesma Ordem cristã que veio tomar posse dessas terras - terra brasilis. O livro " A Ordem de Cristo e o Brasil " de Tito Lívio  trás a verdadeira história do Brasil tão ocultada e falsificada com objetivo em destruir o maior império cristão surgido, impedindo-o em crescer, tanto pela maçonaria quanto pelo marxismo cultural - a NOM.



quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Sudário

O problema de todo tipo de anticristo e suas explicações deturpadas ou criações de lendas como da passagem de vida ou morte dele em paragens distantes, ou estudos dele no Egito ou entre seitas como dos essênios, é a existencia do sudário,  além dos relatos de alguns de  seus seguidores como testemunhas oculares, martirizados pelo poder da época, jamais negando o que escreveram ou a fé nele 

Clique no link sobre o sudário : http://www.portaldoplaneta.com.br/temas/sudario-de-turim/index.html



Templários - Atlas Miler

Atlas Miller de Lopo Homem, cartógrafo real portugues, publicado em Lisboa no ano de 1519, que mostra a Terra Brasillis, nome vulgar da Província de Santa Cruz, mapeada pela posse dos Templários da Ordem de Cristo portuguesa, substituta da Ordem Dos Templários. Anos depois, em 1576 no livro "História da Província de Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil" Pero de Magalhães Gandavo, 1 historiador lusobrasileiro escreve no capítulo 1 a razão de chamar-se tais terras de Província de Santa Cruz: " O que não carece parecer mistério, porque assim como nesses Reinos de Portugal trazem a cruz no peito por insígnia a Ordem e Cavalaria de Cristo, assim prouve a Ele que essa terra se descobrisse a tempo* o tal nome lhe pudesse ser dado neste santo dia, pois havia de ser possuída por portugueses , e ficar por >>>herança<<< de patrimônio no Mestrado da mesma Ordem de Cristo " . O padre jesuíta Antonio Vieira sugere ao rei Dom João IV o reconhecimento dos Andes, 'a oeste, como patrimônio da Ordem de Cristo , na carta ao Marquês de Nisa .
- Ou seja, foi tomada a posse dessas terras pelos templários
(*) terras conhecidas bem antes da tomada de posse pelo templário Pedro Alvares Cabral em 1500
(1) a Maçonaria ocultou nossa verdadeira origem, desde seu 1 golpe em 1822 quando da separação de D.Pedro I do reinado portugués , concluindo no 2 golpe maçon na proclamação da República.
(2) os planos para que jamais cresçamos como nação poderosa,dado o tamanho e riquezas, vem de séculos atrás iniciando com a maçonaria , concluindo hoje com seu filhote, o comunismo , tornando a nação subjugada e escravizada, destruindo o 1 Império Cristão do mundo pelos gnósticos.





terça-feira, 21 de novembro de 2017

Inferno

"Os que gritam fortemente contra o inferno, crêem nele mais do que nós "(porque)
"É a corrupção do coração que faz negar a existência do inferno"
 - Mons. de Ségur . 

Imagem : o inferno em perspectiva - Dante Alighieri . 

De fato é tradição em todos sistemas religiosos ou das religiões a existência de tal lugar, que perde-se num tempo tão longínquo ou na historia da humanidade.